Matéria Mineral
31 de Outubro de 2015
NDT (Cálculo / Estimativa)
31 de Outubro de 2015
Mostrar tudo

Matéria Seca Total

Determinação da matéria seca
Princípio
A determinação da matéria seca é o ponto de partida da análise de alimentos. É de grande importância, uma vez que a preservação do alimento pode depender do teor de umidade presente no material e, além disso, quando se compara o valor nutritivo de dois ou mais alimentos, temos que levar em consideração os respectivos teores de matéria seca. É o peso do material analisado livre de água. O conhecimento do percentual da matéria seca contido na amostra é importante, pois é com base nele que se estabelece o cálculo da dieta, já que o consumo do alimento pelos animais é expresso em kg de matéria seca/animal/dia. Assim, quanto menor o percentual de matéria seca maior o consumo. No entanto, existe uma faixa de percentagem de matéria seca que é ideal
tanto para o consumo, como para a produção e conservação dos alimentos que, no exemplo do milho, fica em torno de 28% a 35% de matéria seca.26 Métodos de análises bromatológicos de alimentos: Métodos físicos, químicos e bromatológicos Por outro lado, se desejamos comparar o resultado de análises em diferentes épocas, locais ou regiões, sempre faremos essa comparação em
base de matéria seca, isto é, como se o alimento contivesse 100% da mesma. Convém ressaltar o fato de que somente os princípios nutritivos que integram a matéria seca são aproveitados pelo organismo animal com fins nutricionais. A água contida nos alimentos encontra-se sob as seguintes formas: livre, de estrutura e de constituição. Caso seja necessário conhecer a matéria seca com maior brevidade, deve-se pesar em torno de 10 g de amostra verde, submetendo-a à secagem a 105ºC por 48 horas. Concluído o processo, deve-se deixar a amostra seca esfriar por no mínimo uma hora em dessecador, para, então, pesá-la. Principio
Em geral, a pré-secagem é necessária quando a amostra possui alto teor de umidade ou baixa matéria seca; como as gramíneas, as silagens etc. Normalmente é feita em temperatura de 60 ± 5°C para evitar perda por volatilização ou alteração de outros nutrientes, principalmente compostos nitrogenados.

Matéria Seca Definitiva (Matéria Seca 105°C)
. Principio
A matéria seca definitiva é usada para amostras que foram submetidas à pré-secagem ou para amostras que contém mais de 80% de matéria seca, rações fareladas, grãos de cereais etc. Para tal processo, pesa-se de 2,000 a 3,000g de amostra seca ao ar e triturada, em cápsula de porcelana previamente secas e pesada na “tara”. Na prática, quando se trabalha com grandes quantidades de amostras, deixamos os cadinhos de porcelana, durante toda à noite na estufa, dispensando, desse modo, a verificação de constância de peso e após procede-se à secagem em estufa a 105ºC, durante quatro horas Lenkeit; Becker, (1956). A seguir, retira-se os cadinhos da estufa e coloca-os em um dessecador por uma hora aproximadamente, até que a temperatura deles se iguale com a temperatura ambiente; e pesa-se novamente. É necessária uma balança analítica de aproximadamente 0,1 mg. A perda de peso representa a umidade bruta, ou seja, todos componentes voláteis à temperatura de 105ºC. Os resultados são apresentados em porcentagem. Rações ricas em gordura podem aumentar de peso durante uma secagem demorada, uma vez que poderá haver fixação de oxigênio, durante o processo. Em tais casos, torna-se necessário usar processos especiais de secagem. As silagens e outras forragens submetidas à fermentação podem sofrer perdas de determinadas substâncias durante a secagem como
ácidos orgânicos, amoníacos, etc. Com estes materiais, o teor exato de matéria seca pode ser obtido pela determinação desses componentes voláteis ou, o que é mais prático, por secagem a vácuo.