Potássio
31 de Outubro de 2015
Sódio
31 de Outubro de 2015
Mostrar tudo

Proteína Bruta

DETERMINAÇÃO DO NITROGÊNIO TOTAL
Princípio
O termo proteína bruta envolve um grande grupo de substância com estruturas semelhantes, porém com funções fisiológicas diferentes. Com base no fato de que as proteínas têm percentagem de nitrogênio quase constante, em torno de 16%, o que se faz é determinar o nitrogênio. A fração de componentes orgânicos, alvos de dosagens na forma mencionada, incluem o nitrogênio protéico, propriamente dito, e outros compostos nitrogenados não protéicos, tais como: aminas, amidas, lecitinas, nitrilas e aminoácidos. Considerando que o concentrado tem o papel de suplementar o déficit protéico oriundo do volumoso, é importante conhecer o nível protéico das silagens, volumosos e rações concentradas e ração total, que normalmente varia de acordo com o material a ser analisado. Durante a digestão da matéria orgânica, o sulfato de amônio (NH4 ) resultante, na presença da solução concentrada de hidróxido de sódio, que libera amônia (NH3 ), é recebido na solução de ácido bórico. A amônia, na solução de ácido bórico, é titulada com ácido sulfúrico ou clorídrico de título conhecido e, assim, determina-se o teor de nitrogênio da amostra.
Para o cálculo da proteína bruta, basta multiplicar o resultado pelo fator 6,25. Processa-se em três fases: digestão, destilação e titulação